fbpx
+55.61.40636880 atendimento@acarauturismo.com.br

Login

Cadastre-se

Depois de criar uma conta, você poderá acompanhar seus pagamentos, acompanhar as confirmações de reservas e também fazer avaliações das suas viagens.
Nome de usuário (CPF)*
Senha*
Confirmar Senha*
Nome*
Sobrenome*
E-mail*
Telefone com DDD*
País*
* Criar uma conta significa que você concorda com os nossos Termos e Serviços e a nossa Política de Privacidade.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Já é cadastrado?

Login
+55.61.40636880 atendimento@acarauturismo.com.br

Login

Cadastre-se

Depois de criar uma conta, você poderá acompanhar seus pagamentos, acompanhar as confirmações de reservas e também fazer avaliações das suas viagens.
Nome de usuário (CPF)*
Senha*
Confirmar Senha*
Nome*
Sobrenome*
E-mail*
Telefone com DDD*
País*
* Criar uma conta significa que você concorda com os nossos Termos e Serviços e a nossa Política de Privacidade.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Já é cadastrado?

Login

Não há dúvida de que a cultura do Japão é extremamente rica, com raízes milenares. O respeito pela tradição e pelos costumes morais é refletido nos hábitos cotidianos e na produção cultural. Embora os esportes e as comidas japonesas tenham sido amplamente agregados à rotina ocidental, há muito da cultura japonesa que permanece desconhecido para nós. O cinema japonês, por exemplo, permanece incógnito para grande parte dos espectadores brasileiros.

Por muitos anos, bem antes da internet disponibilizar ferramentas de transmissão, o cinema, a televisão e as locadoras eram as maneiras mais fáceis de assistir filmes. Apesar da extensa produção cinematográfica ao redor do mundo, o cinema americano prevalecia em relação à distribuição e os filmes americanos se tornaram os mais assistidos. O que muitos não sabem, porém, é que vários destes filmes são adaptações de produções originalmente japonesas. Como os filmes japoneses não conseguiam atingir o sucesso internacional, os estúdios americanos adaptavam as histórias para o público ocidental e lançavam os filmes como originais. Confira a seguir alguns exemplos:

1. Os Sete Samurais (1954) x Sete Homens e Um Destino (1960)

Akira Kurosawa desponta como um dos diretores japoneses mais reconhecido fora do Japão. Talvez pelo fascínio que nutria pelos filmes de faroeste do diretor americano John Ford, seus filmes possuam um quê de ocidentais. Em 1954, Kurosawa lançou Os Sete Samurais, ambientado no Japão do século XVI, e que conta a história de sete guerreiros que ensinam a arte da guerra a uma aldeia de agriculturas procurando proteção. O filme foi premiado e aclamado pela crítica, sendo adaptado para o cinema americano seis anos depois, por John Sturges. Curiosamente, em Sete Homens e um Destino os samurais são substituídos por pistoleiros do Velho Oeste, provando que a influência dos faroestes que Kurosawa via na infância ajudaram a traduzir esta história japonesa para os olhos americanos. Em 2016, foi lançado um remake americano da versão de 1960.

2. Franquia Gojira  x Franquia Godzilla

A criatura conhecida popularmente como o Rei dos Monstros, surgiu pela primeira vez em uma produção japonesa de 1954 chamada Gojira. Seu nome foi anglicizado para Godzilla quando uma versão altamente re-editada da original foi lançada nos Estados Unidos dois anos depois. Esta prática foi repetida pelos americanos em outros dois títulos japoneses da franquia Godzilla – no Japão foram mais de 30 filmes dedicados ao monstro entre 1954 e 2018. Em 1998, foi lançada a primeira produção completamente americana do filme e em 2014 teve início a franquia americana de filmes sobre o universo dos monstros, que já conta com um filme lançado e dois com previsão de estreia até 2020.

3. Ringu (1998) x O Chamado (2002)

Atualmente, a adaptação é uma prática comum às produções de terror americanas e grande parcela do material original vem do continente asiático. Um dos grandes fenômenos de bilheteria do começo da década de 2000, o filme de horror O Chamado pode ser considerado o responsável por essa tendência. Trata-se de um remake do filme japonês Ringu, de 1998, que foi aclamado pela crítica e pelo público japonês. A versão americana foi bem menos elogiada pelos especialistas e, por isso, o diretor japonês Hideo Nakata foi convidado para dirigir a sequência do remake, lançada em 2005.

4. Kimba, o leão branco (1965) x O Rei Leão (1994)

Este famoso anime japonês foi baseado em uma série de mangás (história em quadrinhos) chamada O Imperador da Selva e sua primeira temporada estreou em 1965. De lá até 1991 foram produzidas mais duas séries animadas e dois filmes sobre as aventuras do leão Kimba. Quando, em 1994, a Disney lançou a animação O Rei Leão, as semelhanças entre os principais personagens impressionaram os fãs do anime japonês, que acusaram o estúdio americano de plágio. Embora a inspiração nunca tenha sido admitida pelos criadores de O Rei Leão, é impossível negar as coincidências, a começar pelo nome que escolheram para o protagonista – Simba.

5. A Fortaleza Escondida (1958) x Star Wars (1977)

Star Wars figura, sem dúvida, entre as 5 maiores franquias do cinema mundial, mantendo-se relevante por mais de 40 anos. A grande inspiração para o enredo, porém, é muito mais terráquea do que se pode imaginar. O criador George Lucas é admirador ferrenho da obra de Kurosawa e dos elementos da narrativa samurai, influências que são claramente vistas em sua obra. Para o primeiro título da saga, Lucas usou como base o enredo e personagens do filme A Fortaleza Escondida, que conta a história de dois camponeses que ajudam uma princesa e um general a lutar contra as forças imperiais. A inspiração do gênero jidaigeki (drama histórico) é tão grande que originou o nome dos guerreiros estelares, os jedis – que se vestem com robes à la samurais.

Existem, é claro, dezenas de outros exemplos de como a cultura japonesa influencia e inspira a produção cultural do Ocidente. Além do cinema, video games, mangás e animes são fontes abundantes e fartas para os que procuram materiais adaptáveis. E para aqueles que se apaixonarem pelo estilo japonês, a internet nos possibilitou acessar o material original e experimentar mais de perto a cultura do Japão.

Deixe um comentário

Atendimento